Existe momento mais oportuno do que o de uma pandemia para mostrarmos às pessoas a importância de uma relação sadia entre empregado e empregador?

Eu gosto de dizer que empresas existem porque CNPJ’s contratam CNPJ’s, mas que só existe CNPJ se nele conter CPF(s).

Agora, que as empresas tiveram suas receitas comprometidas sem aviso prévio e tiveram que “correr” para buscar um equilíbrio em suas contas, vejo como bem oportuno para mostrar à equipe que sem receita maior do que despesa é impossível manter os empregos.

Você acredita que a flexibilidade proposta nas medidas provisórias 927 936 tem como principal objetivo ajudar as empresas a cobrir a receita perdida ou para manter os empregos? Acredito que agora ficou fácil entender que foi para manter os empregos. O desemprego impacta diretamente na economia de uma nação, então, perdê-los gera prejuízos ainda maiores.

Em uma das 2 empresas que tenho, tivemos a preocupação de, logo no início da quarentena, onde a receita começou a ser perdida, reunir, de forma remota, com toda equipe para ter esse bate papo. Na época ainda não tínhamos todos os benefícios das MP´s de hoje, mas já haviam algumas possibilidades que nos ajudariam a encontrar formas de minimizar a redução financeira que todos nós (empresários e empregados) poderíamos ter. E foram essas possibilidades que apresentamos à equipe, como forma de todos colaborarem com todos. Além disso, tivemos que repassá-los uma expectativa real do momento mundial, e que apesar das reduções serem o último recurso a ser usado pela empresa, não poderíamos garantir que isso não pudesse ocorrer.

Foi muito importante explicarmos os pontos propostos nas medidas provisórias 927 936 para que todos pudessem se envolver dentro da visão do empresário. E foi certeiro: Recebi algumas propostas interessantes.

Após aquele momento, não só unimos mais a equipe, como atingimos o objetivo de colocar todos dentro de uma visão diferente: Do empregador! E isso promoveu o sentimento de responsabilidade muito forte, e os fez refletir sobre a realidade de uma empresa, que precisa ter lucro, seja ele alto ou baixo, para poder gerar e manter empregos!

Além dos pontos acima, criamos um movimento que fez com que todos pensassem que nova receita (portfólio) a empresa poderia buscar a fim de compensar a queda no faturamento. Tivemos algumas sugestões bem bacanas, que, sendo aplicadas ou não, ajudaram a fortalecer o sentimento de autorresponsabilidade que todos têm dentro de um CNPJ.

A importância de clientes para as empresas é de fácil concordância, pois sem receita é impossível um negócio sobreviver, porém não é possível manter um negócio sem uma equipe que compreenda que essa receita é o que sustenta seus empregos, e que é papel de todos ajudar no equilíbrio entre receita e despesa.

E você, o que vem fazendo para que a empresa em que trabalha mantenha seu emprego e seus amigos? Recomendo a leitura das medidas provisórias 927 936, e em seguida conversa com os diretores da empresa que você faz parte, levando sugestões. Ah, e não esquece de multiplicar essa ação.

Agora que contei um pouco do que estamos promovendo, conte-nos que tipo de movimento você já participou ou criou para deixar de pé o CNPJ do qual você e muitas outras pessoas fazem parte 😊.

Renato Carneiro

Deixe um comentário